quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Coração Tranquilo: ressignificando a Haṃsa Tattoo

Hoje faz seis meses que viajei para São Paulo para realizar a segunda cirurgia. Saímos cedo e fomos para o apartamento de minha mãe. Almoçamos no restaurante vegano Annaprem e seguimos para o ICESP.  Foi nesta cirurgia que ganhei a minha "Haṃsa Tattoo". Este vídeo ilustra  tudo que ela  significa para mim.

Próximo texto: Um roteiro para a história de descoberta do sentido paradigmático de śraddhā?
Texto inicial: Blog no ar sob a égide de "Śraddhā Quaerens Intellectum"

(Saṁjñā-artham)

4 comentários:

  1. Grato pelo feedback, Quiroga. O depoimento pretende retratar a história de uma iniciação pela dor, como o são em sua maioria os ritos de passagem -- o maior de todos representado pela própria morte (ritos de Śrāddha - com acento tônico no primeiro "a").

    ResponderExcluir
  2. Importante reflexão sobre a angustia da dor... Quando ela é compartilhada com familiares e amigos ela, ainda que momentaneamente ,se dissipa e sorri na foto. Fico honrada em fazer parte do núcleo duro e ter aprendido contigo a ser um pouco mais humana e compreensiva. bejo carinhoso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Any. Grato, amiga! É isso mesmo, "nenhum de nós é tão bom quanto todos nós juntos" -- esta é a ideia do núcleo duro do nosso grupo de estudos.

      Excluir